14.1.09

RIP, Dodi!

| Chamuscado por Laritz |



Fosse eu a autora e Dodi seria poupado da morte. Teria um castigo mais divertido e à altura do fantástico personagem. Nunca gostei do Murilo Benício, sempre considerei um ator canastrão, mas ele deu um show em A Favorita. Compôs muitíssimo bem o vilão atrapalhado, com figurino a la Al Pacino, bons trejeitos e tatuagem tosca de tubarão. Com certeza, um dos tipos inesquecíveis da teledramaturgia brasileira.

O duelo entre Dodi e Flora remeteu ao Tarantino Cães de Aluguel, quando todos os personagens com nomes de cores apontam as armas uns para os outros. Apesar da semelhança, gostei. E creio que os telespectadores também, pois o capítulo de ontem bateu recorde de audiência, com picos de 54 pontos no Ibope. O desfecho foi denso, e Patrícia Pillar novamente foi soberba quando percebeu que o marido ainda respirava e soltou um simples "só por mais alguns segundos; esse aí já estava com o prazo de validade vencido". E disse isso como fosse algo tão banal como escolher a cor do esmalte na manicure. Aliás, uma coisa que me agradou demais na trama foi a direção, sempre com bons ângulos e excelente iluminação - a luz cobrindo metade do rosto da Flora na cena em que as duas rivais discutem no teatro foi perfeita!

Será que Caminho das Índias vai repetir o sucesso de A Favorita? Ou vai ser um clone de O Clone, trocando apenas o Marrocos pela Índia, como algumas vinhetas dão a entender? Tem até uma cópia indiana da menininha do 'adôro ôro'! João Emanuel Carneiro reacendeu na Lagarta a chama noveleira...

1 comentários:

Leonardo disse...

Eu acho que essa nova novela das oito vai ser ruim. Eu acho.

Blog Widget by LinkWithin
Subscribe